História

História e trajetória do Macaé Basqueste

A história do basquete profissional de Macaé começa em 2001, com a participação do Tênis Clube Macaé no Campeonato Estadual do Rio de Janeiro. Em 2002, a Liga Macaense de Basketball passa a dirigir o time de Macaé, disputando competições estaduais e regionais, inclusive sendo campeão dos Jogos Abertos do Interior do Rio de Janeiro em 2004.

Em 2005, a Liga Macaense foi campeã dos Jogos Abertos Brasileiros (JABs) e participou pela primeira vez do Campeonato Nacional Masculino de Basquete, quando este ainda tinha a organização da Confederação Brasileira de Basquete (CBB). O nacional contou com dezesseis equipes e a Liga Macaense encerrou sua participação na 13º colocação.

Na temporada 2005/2006 a Liga Macaense também fez parte da Conferência Norte Nossa Liga de Basquetebol (NLB), mas não se classificou para as fases finais. Já nos Jogos Abertos Brasileiros (JABs), o time foi vice-campeão.

A Liga Macaense de Basketball não disputou as edições de 2007 e 2008 do Campeonato Nacional Masculino de Basquete. Porém, nesse período sagrou-se campeã invicta dos Jogos Abertos do Interior (JAI) de 2007.

Em 2009 foi lançado o Novo Basquete Brasil (NBB), que passa a ser o campeonato mais importante do basquete nacional. No mesmo ano, a Associação Macaé de Basquete surge no cenário do esporte na cidade, dando continuidade à Liga Macaense de Basketball e se organizando para jogar no NBB. Logo, a equipe ganhou o carinho da torcida, que passou a lotar o Ginásio do Tênis Clube de Macaé (Juquinha) em todos os jogos da equipe.

Para garantir a vaga, o Macaé teve que jogar primeiro a Copa Brasil Sudeste de Basquete, onde os três melhores times do torneio estariam classificados para a Super Copa Brasil de Basquete, acesso ao no NBB na época. Em 2011, o time se classificou à semifinal, mas acabou encerrando a participação em 4º lugar.

A equipe voltou a disputar o torneio em 2013, quando conseguiu o 3º lugar classificando-se para a Super Copa Brasil. Na fase nacional, ficou com o vice-campeonato, ganhando o direito de participar do Torneio de Acesso/Descida ao NBB. Neste triangular, em que os dois primeiros colocados ganharam uma vaga na elite, o Macaé conseguiu o segundo lugar, se classificando para o NBB pela primeira vez e voltando ao cenário nacional depois de oito anos. Nesta temporada, foi campeão do Torneio Carioca e vice-campeão do Campeonato Carioca.

No NBB 2013/2014, não se classificou aos playoffs por apenas um ponto, ficando em 13º lugar, uma posição atrás do time de Mogi das Cruzes, que ficou com a última vaga. Em 2014 o time também foi vice-campeão do Torneio Carioca e do Campeonato Carioca.

A temporada 2014/2015, o time ficou com a última vaga (12º lugar) para os Playoffs do NBB, venceu por 3 x 1 os confrontos com o Minas (classificado em 5º lugar) e só parou em uma série melhor de cinco jogos bastante equilibrada vencida pelo Mogi das Cruzes por 3 x 2 válidas pelas quartas-de-final do campeonato. E, mais uma vez, o time realiza boas campanhas no Torneio Carioca e no Campeonato Carioca, ficando com o vice-campeonato em ambos.

Já na temporada 2015/2016, com a perda de patrocinadores e menor orçamento, o time acabou não se classificando aos Playoffs do NBB.

Mas, na edição 2016/2017, o Macaé voltou a se classificar para as finais, sendo eliminado pelo Bauru, que foi o campeão da temporada. Porém, mesmo com a boa campanha, o Macaé perdeu novamente um de seus principais patrocinadores, ficando sem condições de disputar o NBB 10 na temporada 2017/2018.

O time garantiu a continuidade dos seus projetos e está na disputa da Liga Ouro 2018, campeonato que garante uma vaga na elite na próxima temporada.

+Para saber mais sobre os projetos do Macaé Basquete, clique aqui.

 

.